Francisco J. Marques foi interrogado pela Polícia Judiciária

Francisco J. Marques constituído arguido




Francisco J. Marques foi interrogado pela Polícia Judiciária a 26 de março deste ano, na qualidade de arguido, no âmbito do denominado caso dos e-mails, relacionado com a divulgação, no Porto Canal, de correio eletrónico do Benfica.

Ouvido durante pouco mais de uma hora pelo inspetor Nuno Cabral, Francisco J. Marques reiterou que, após análise dos conteúdos que lhe foram enviados via e-mail do domínio slbenfica.pt, entendeu que a respetiva divulgação «teria interesse público.»

Esclareceu, contudo, que apenas divulgou uma «ínfima parte» das milhares de mensagens a que teve acesso, e apenas as que entendeu «conterem factos que consubstanciariam a prática de crimes e ou irregularidades.»

No auto a que A BOLA teve acesso, pode ler-se ainda que Francisco J. Marques «entregou, voluntariamente, todos os ficheiros relativos ao domínio slbenfica.pt que tinha na sua posse, os quais irão ser alvo de apreensão.»

A campanha montada contra o Benfica, pela “santa aliança” Porto / Sporting, (promovida em grande parte pela Comunicação Social, por motivos de audiências, COFINA e outros), teve como intenção fragilizar o Benfica. O Novo Sistema tem outras caras, outros métodos, mas os mesmos objetivos, é o “Norte” do futebol português..., a campanha vergonhosa contra o Benfica continua a dar fruta.
A paródia continua, esta época os árbitros vão ser quase todos da Associação de Futebol do Porto e Braga. E no caso do Francisco J. Marques, como é hábito, a justiça e investigação “a Norte” não vão dar em nada! É esta a “verdade” desportiva que a FPF e a Liga defendem…